sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Apiterapia

Ontem li um artigo sobre APITERAPIA, que me fez recuar no tempo.
Quando era miúdo lembro-me que o meu Pai tinha muitas colmeias e cortiços, onde viviam os enxames de abelhas.
O meu Pai produzia bastante mel. Nessa época, travava-se a II guerra mundial, havia racionamento de muitos produtos.
O açúcar era um dos produtos racionados. Eram distribuídas umas senhas mensais que habilitavam à compra desse produto alimentar, (sempre em quantidades exíguas). O mel produzido substituía a escassez do açúcar.
O meu Pai é que tratava do apiário.
Às vezes via-o coberto de abelhas. Algumas ferravam-no e ele dizia que não fazia mal, pois o veneno da picada das abelhas combatia o reumatismo.
Ao longo do tempo ouvi muitos apicultores falarem das virtudes curativas da picada das abelhas.
Afinal no artigo que ontem verifiquei que, abriu, recentemente, em Portugal Um Centro de Terapia Natural que utiliza os produtos da colmeia para prevenir e tratar doenças infecciosas, bem como da área reumatismal.
As abelhas são colocadas nas zonas a tratar para que piquem o doente e estimulem determinados pontos.
Ao deixar o ferrão, a abelha deixa o veneno e morre.
A zona picada fica com um ligeiro inchaço e rubor, devido à reacção do organismo ao estímulo recebido.
Aos diabéticos e a algumas pessoas alérgicas não são aconselhados estes tratamentos.
Aqui fica este apontamento para que conste.

Boas ferroadas!