quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Ida ao barbeiro

Hoje, fui ao barbeiro para cortar o cabelo. Convém referir que o cabelo já não é muito, mas tem que ser cuidado na mesma.
Apesar de viver numa terra do interior do País, o salão de barbeiro tem práticas modernas. De 2ª a 6ª feira tem que se fazer marcação prévia. Aos sábados os clientes são atendidos por ordem de chegada.
Nos 50 minutos que permaneci na barbearia constatei que esta instituição funciona como um autêntico laboratório sociológico.
Dois clientes ligados ao sector de transporte de mercadorias e aluguer de máquinas de terraplanagens discutiam o problema da escassez de trabalho, bem como a dificuldade em efectuar cobranças.
Outros clientes seguiam pela TV o programa “ Praça da Alegria “, em que um casal da freguesia de Maximinos da cidade de Braga comemorava o 42º aniversário de casamento. Falaram do namoro, dos 7 filhos que tiveram, bem como dos 11 netos e 2 bisnetos que são a sua grande alegria.
Com o andar do tempo entraram outros clientes e discutiram-se os problemas do futebol, nomeadamente os castigos aplicados pelo Conselho de Disciplina aos jogadores Macarty e Seitaridis do F.C. Porto. Tais castigos foram aplicados de modo a que estes 2 jogadores não alinhassem no jogo do F.C.Porto com o Benfica. Diziam os entendidos que era tudo cozinhado para favorecer os concorrentes directos.
Quando estava quase a terminar o corte de cabelo entraram 2 pessoas que vinham a recordar cenas passadas na guerra colonial. Ainda ouvi o relato de alguns episódios da vida atribulada passada por um dos ex-combatentes, que esteve mais de 1 ano prisioneiro na Guiné-Conacri.
Com o cabelo já mais aparado, fui tomar o meu café, ler o meu jornal diário, bem como uma revista semanal saída hoje.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

O cabelo comprido esta na moda....

Picar'oto

2:17 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home