sexta-feira, fevereiro 25, 2005

Manhã no café

Faz parte da minha rotina diária passar uma parte da manhã no café a conversar e a ler.
O café que frequento é um espaço amplo, com muita luz natural.
Normalmente ocupo uma mesa junto ao envidraçado que preenche o espaço poente e sul. Hoje, no entanto, resolvi colocar-me num sítio mais estratégico -a parte central do café.
Estava cercado de conversadores por todos os lados.
Resumo de algumas conversas:
- Sabes que a Rainha Isabel II de Inglaterra não vai ao casamento do filho?
- E eu importo-me lá disso, ela também não veio ao meu casamento.
- Sabes que o Dr. Sobrinho Simões (nosso conterrâneo) vai ocupar um lugar no próximo governo?
- Cala-te, que ele tem jeito é para investigador científico, não para governar
- As reformas não deviam aumentar em termos percentuais, pois assim os que auferem reformas elevadas cada vez recebem mais. Não está certo, pois “ as bocas são todas iguais “.
- Recebi dum amigo do Brasil uma série de revistas. Sabes que só se viam mulheres peladas.
- Devia acabar-se com os tachos para os reformados de luxo, pois vão ocupar lugares que deviam pertencer a outros
- Não está certo que os administradores da C.G. Depósitos quando saem, recebam reformas de 20.000 euros mensais
- E isso também é culpa do Santana Lopes?
- Quem devia ir para Presidente do PSD devia ser o Dr. António Borges
- Tem juízo, devia ser a Dr.ª Manuela Ferreira Leite (ela é antipática e feia, mas eu gosto dela)
- O Dr. Eduardo Catroga conseguiu penhorar uma retrete no estádio das Antas. O que é que o Dr. Bagão Félix vai penhorar à Federação e à Liga?
- Olha, se a percentagem das receitas do Totobola não chega para pagar as dívidas dos clubes, prolongue-se o prazo por 30/40 anos.
- Olha, o Dr. Lobo Xavier diz que os clubes não devem nada ao fisco
- Tem juízo, os clubes não podem viver como vivem. Ainda agora o Benfica vendeu o Roger e vai receber 3 milhões de euros. É tudo uma cambada de caloteiros.
- O Porto ontem pode ter dito adeus à Liga dos Campeões europeus. O desastre poderia ter sido pior se não fosse a classe do Vítor Baía
- Tens razão o Porto jogou lento, sem rasgo, sem ambição. Luís Fabiano não justifica o investimento feito, pois foi uma nulidade.

Se o Eng.º José Sócrates precisar de ministros , o PSD dum Presidente ou os clubes de futebol necessitarem de treinadores, é só virem ao meu café que os problemas resolvem-se duma maneira económica.