sábado, fevereiro 26, 2005

Molho Inglês (2)

Afinal ficou agora a conhecer-se o nome das marcas que comercializaram o molho inglês potencialmente cancerígeno, devido ao uso do colorante Sudan 1.

Trata-se das marcas “ MAKRO “ e “ FERBAR “ .

Fiquei espantado com a quantidade de molho apreendido – 40.000 litros. Tendo em conta a dimensão normal das embalagens desse tipo de produto, terão sido retiradas do mercado mais de 100.000 embalagens.

É obra.

Os ingleses da Worcester Sauce W3 (produtores do molho) são verdadeiros “ amigos da onça “ ao exportarem para todo o Mundo produtos que, pelo menos, são proibidos na Europa comunitária.
Se verificarmos uma embalagem de molho inglês constatamos que este é constituído por – água, vinagre, melaço, glucose, especiarias (principalmente pimenta), regulador de açúcar e acido acético.

Alguém me consegue explicar porque é que temos que importar este molho de Inglaterra?

Não teremos no nosso País industrias alimentares com capacidade para fabricar este produto?

Apostemos na indústria nacional, preferindo produtos portugueses.

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

tem toda a razão.
um abraço.

4:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home