quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Rotary International

Faz hoje 100 anos que 4 americanos (um advogado, um negociante de carvão, um engenheiro de minas e um alfaiate) criaram, em Chicago, um movimento destinado a aproximar profissionais das mais variadas áreas, com vista a fomentar a paz e a compreensão mundiais.
Neste momento, o Rotary International conta com mais de 1.200.000 profissionais, integrados em quase 32.000 clubes espalhados por 166 Países.
Rotary International é um parceiro privilegiado das Nações Unidas, colaborando em muitas iniciativas humanitárias implementadas por esta organização.
Uma das acções humanitárias desenvolvidas por Rotary e que está prestes a concluir-se, prende-se com a erradicação da poliomielite (paralisia infantil) em todo o Mundo. .Desde 1988 foram vacinadas em todo o Mundo mais de 2 biliões de crianças. Neste momento apenas se registam focos de poliomielite em 5 Países de todo o Mundo.
Os 32.000 clubes rotários espalhados pelo Mundo financiaram esta operação quer em termos financeiros (mais de 600 milhões de dólares), quer em termos de voluntariado pessoal, operando no terreno em acções de imunização.
O movimento rotário desenvolve muitas acções humanitárias em todo o Mundo, nomeadamente nas seguintes áreas:
-concessão de bolsas de estudo a estudantes carenciados
- distribuição de água potável em países sub-desenvolvidos
- fornecimento de próteses a deficientes ou a vitimas de minas de guerra
-operações e rastreio no campo oftalmológico
- construção de instalações para apoio dos jovens e dos idosos
- acções de sensibilização para a protecção ambiental

Em Portugal o Rotary existe há 76 anos e conta, neste momento, com cerca de 4.500 membros, integrados em 153 clubes, que reúnem uma vez por semana para estreitar o companheirismo e para colaborar em acções humanitárias da mais variada índole, para as quais consigam agregar boas vontades e os indispensáveis apoios financeiros.

Parabéns ao Rotary International pelos 100 anos de existência.

Parabéns à Fundação Rotária Portuguesa pelo apoio que tem concedido a milhares de estudantes portugueses para a conclusão dos seus cursos de valorização profissional.