quinta-feira, junho 16, 2005

LICOR BEIRÃO

Há um licor muito conhecido, em Portugal e que se chama LICOR BEIRÃO. Presentemente a fábrica produz cerca de 2.000.000 garrafas, destinando-se a maior parte para exportação, incluindo a Rússia. A produção é rodeada de segredos, pois muitas das ervas usadas são exóticas e provêm de muitas partes do Mundo.

Ao longo das principais estradas nacionais, ainda existem muitos painéis publicitários, colocados há dezenas de anos pela mão do fabricante do produto – José de Oliveira Carranca Redondo.

Os painéis foram colocados sem autorização e à revelia da antiga Junta Autónoma das Estradas. O industrial teve que responder muitas vezes em Tribunal, sendo quase sempre absolvido. As razões invocadas pela J.A. das Estradas para exigir a retirada dos painéis baseavam-se no pressuposto de que os referidos painéis, por serem novidade em Portugal, podiam distrair os condutores e causar acidentes.

Duas facetas deste industrial, falecido, ontem, com 89 anos, na Lousã:

Uns painéis tinham por baixo do nome do licor a seguinte frase “ O Licor de Portugal “. Muitos dos painéis tinham, no entanto, uma variante e que dizia “ O Beirão de que todos gostam “Dado que Oliveira Salazar era “ BEIRÃO “ pediu ao seu Secretário Sollari Allegro para indagar se a frase lhe poderia ser dedicada.

Acontece que Carranca Redondo era anti-salazarista e republicano convicto. Festejava sempre o 5 de Outubro com uma salva de 21 tiros e dava uma grande festa. Para enganar os adeptos do regime da altura, dizia que a festa era para comemorar a seu aniversário de casamento