sábado, junho 25, 2005

VENCIMENTOS DOS POLITICOS

Ultimamente, um dos temas que tem animado as conversas de muitos portugueses prende-se com os “vencimentos chorudos” auferidos pelos nossos Ministros.

Temos 16 Ministros a quem cabe a tarefa ciclópica de resolver os problemas de 10 milhões de portugueses nos domínios das finanças públicas, da educação, da economia, da segurança, da justiça, da agricultura, do trabalho e segurança social, da saúde, do ambiente, do ensino superior, das obras públicas, da defesa etc.

Para as responsabilidades que pesam sobre essas pessoas os “ VENCIMENTOS QUE RECEBEM”, são irrisórios e ridículos.

Ninguém fala que há dezenas de jogadores de futebol e um seleccionador nacional que ganham 10 vezes mais que um Ministro do Governo Português e que há centenas de jogadores de futebol e muitos dirigentes desportivos que ganham 5 ou 6 vezes mais do que os Ministros de Portugal.

Se ao menos os jogadores praticassem bom futebol, marcassem golos, produzissem belos espectáculos dentro do campo, a alegria dos adeptos podia servir de justificação para os ordenados auferidos pelos jogadores.

No entanto, se olharmos ao modo como decorreu o último campeonato da Superliga, sou de opinião de que, na generalidade, a maior parte desses jogadores não merecia receber, ao fim do mês, os vencimentos chorudos fixados nos contratos milionários que celebraram com os clubes.

Cada pontapé na bola em jogos oficiais saem, talvez, a 500 euros e cada golo marcado deve custar mais de 20.000 euros

Tudo é muito relativo, mas há coisas que são mais relativas do que outras.

E MAIS NÃO DIGO.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Caríssimo Duarte, a problemática dos vencimentos dos políticos é complexa e sobre ela muito se tem dito, sobretudo barbaridades. Não têm razão os que dizem que os políticos estão bem pagos, nem tão pouco os que dizem que tal gente não ganha para as responsabilidades que tem. Estes últimos sugerem ainda que por tal razão, i.e. por serem mal pagos, os "bons" acabam por procurar a felicidade noutras paragens substancialmente melhor remuneradas. Muito bem. Seguindo esta lógica é-nos permitido admitir que caso as condições fossem outras (melhores ordenados) então teriamos um Presidente da República melhor do que o actual; um Primeiro Ministro melhor; todo o executivo melhor; uma Assembleia da República repleta de gente altamente competente; e por ai fora... Vemos assim, que bastaria pagar mais e a música seria outra. Poderíamos até lançar uma campanha de sensibelização, em que o slogan seria qualquer coisa como: "Com eles a ganhar mais, ganha o país, todos ganhais". Aliás, este poderia ser o ponto de viragem deste pequeno país rumo ao desenvolvimento em grande escala. Vejamos. Mobilizados os cidadãos, partiríamos então um espaço de melhoria nunca vista. Sempre fiéis à lógica do "quanto mais pagares melhor a mão-de-obra" e porque o povo merece ter, igualmente, os melhores policias, professores, militares, médicos, enfermeiros, varredores, calceteiros, os melhores "you name it", aumentaríamos os ordenados de toda a gente. Portugal tornar-se-ia um "case study" do desenvolvimento e da felicidade.
Meu caro, que palhaçada é esta! Sempre pensei que a política, sobretudo a "alta política", fosse uma questão de vocação, de chamamento interior em prol da pátria, com direito a sacríficios e tudo, pois servir os concidadões é diferente de servir-se a si próprio. Afinal estava enganado, até a política já se instalou a lógica de mercado, metendo-se definitivamente os valores na gaveta. Ora bem, se assim é então porque não recorrer ao "outsourcing" para preencher os lugares de Presidentes, Primeiros Ministros e restantes figurantes? Não procurámos lá fora, com sucesso, o treinador da equipa nacional de futebol? Não recrutámos lá fora, com sucesso, o sujeitinho que conseguiu tornar a TAP numa empresa rentável? Então? É que se tenho que pagar mais, então quero ter garantia de qualidade! E este é mais um caso em que o que é bom não está claramente cá dentro.

4:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mas que responsabilidade de politico, O QUE É? responsabilidade de politico!....

9:44 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home