quarta-feira, julho 13, 2005

DESASTRE MATEMÁTICO


Com base nos resultados obtidos nos exames do 9º ano na disciplina de Matemática, chegamos à triste conclusão de que 70% dos alunos portugueses não gostam desta disciplina.

As reprovações a Matemática são ainda maiores, se considerarmos que houve alunos eliminados na avaliação final do 3º período, por terem a classificação de 1 a Português e Matemática conjuntamente.

Dos 85.000 alunos que se apresentaram a exame, 60.000 reprovavam, se não fosse a prova ter um peso de apenas 25% na classificação final.

Estou convencido de que a " alergia" dos alunos a esta disciplina, começa no 1º ano do 1º ciclo.básico.

Se queremos combater o insucesso neste domínio, é no início da aprendizagem que temos necessidade de atacar.

Para incentivar ao " amor à Matemática ", os alunos deviam começar a utilizar situações do quotidiano, para trabalhar os conteúdos da Matemática. A curiosidade e o desejo de resolver problemas, de certeza que daria aos alunos o impulso necessário para eles verem a Matemática com outros olhos.

Esta aversão à Matemática faz com que a grande maioria dos alunos se encaminhe para cursos superiores das áreas do Direito e das Humanidades.

O resultado é duplamente penoso. O Estado e as Famílias despendem recursos financeiros e, no final, os alunos dessas áreas ou ficam no desemprego ou sobrevivem de forma injusta.

O insucesso a Matemática, por isso, não pode ser visto como uma fatalidade nacional. Os nossos jovens valem tanto como os de outros Países.

Não há nenhum País que consiga criar riqueza produtiva, se não tiver uma percentagem elevada dos seus recursos humanos devidamente preparados em Matemática.

Defina-se um currículo nacional por anos de escolaridade com rigor, detectem-se ciclo após ciclo as falhas de aprendizagem, promova-se o diálogo entre os Professores de Matemática dos 3 ciclos do Ensino Básico para não haver desresponsabilização continuada em relação às lacunas da aprendizagem dos alunos.

Se quisermos que daqui a 15/20 anos Portugal seja um País de sucesso, temos que apostar no ensino da Matemática (e também no Inglês, já agora).

É hora de agir com rigor, determinação e com sentido das responsabilidades.