quinta-feira, novembro 24, 2005

ÉLITES DO NORTE – CRISE?

Está a decorrer na Universidade Católica do Porto um Ciclo de Conferências subordinado ao tema “ OLHARES CRUZADOS SOBRE O PORTO “.

A primeira sessão teve lugar no dia 22 do corrente e a quinta e última vai realizar-se no dia 12 de Janeiro.

Na primeira sessão debateu-se o tema “ ONDE ESTÃO AS ÉLITES DO GRANDE PORTO?”.

Serviu de moderador o banqueiro Artur Santos Silva e foram oradores o sociólogo António Barreto e o economista Miguel Cadilhe.

Foi reconhecido que o Grande Porto não tem conseguido impor-se por si próprio como 2ª grande cidade do País, como aconteceu com Barcelona, S.Paulo, Frankfurt ou Edinburgo.

Artur Santos Silva reconheceu que o problema do Norte é que não nos assumimos com força, pelo que as Universidades e as empresas têm que fazer muito mais do que o que têm feito.

O Norte tem que se impor por si próprio, não tem que mendigar favores a ninguém. O “ Poder” não se dá, conquista-se.

Foi reconhecido que há muitas e boas elites nortenhas nas empresas, nas artes, nas universidades, no desporto. O Grande Porto tem que se orgulhar do seu passado, do seu presente e tem que ser ambicioso quanto ao futuro.

Vejamos casos concretos:
EMPRESAS E EMPRESÁRIOS

-o maior empresário português é do Norte – Eng.º Belmiro de Azevedo
- o maior grupo mundial de cortiça é do Norte – Américo Amorim
- a maior universidade do País é a Universidade do Porto(27.000 alunos e 2.300 professores)
- um dos mais prestigiados institutos de pesquisa científica de medicina é do Norte – IPATIMUP ( Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da UP, chefiado pelo Prof. Sobrinho Simões
- o maior grupo cervejeiro e líder do mercado é do Norte – Unicer
- o maior grupo leiteiro é do Norte – Lactogal
- o maior grupo de embalagens metálicas é do Norte – Colep
- o maior grupo de calçado é do Norte – Kyaia
- os atoalhados, lençóis e colchas fabricados no Norte têm 16% da quota de mercado na Europa e 25% nos EUA
- o arquitecto português mais prestigiado internacionalmente é do Norte – Siza Vieira

MONUMENTALIDADE
- Palácio da Bolsa construído em 1842/3
- Museu de Arte Contemporânea (Serralves) tem mais visitantes do que todos os Museus juntos de Lisboa, à excepção do Museu dos Coches
- Café Magestic (ambiente Belle Époque) inaugurado em 17 de Dezembro de 1921
- Livraria Lello – a mais bonita livraria do Mundo
- Teatro Nacional de S. João – inaugurado em 13 de Maio de 1789
- Torre dos Clérigos projecto de Nicolau Nasoni, concluída em 1763
- Azulejaria diversa – Capela das Almas (15.497 azulejos que foram reproduzidos pela National Geographic), Estação de S.Bento (11.000 azulejos desenhados por Jorge Colaço), Igreja de S. Ildefonso e a Igreja do Carmo (azulejos de 1912 de Silvestri/Carlos Branco)
- Museu Nacional de Soares dos Reis
- Caves do Vinho do Porto
- Centro Português de Fotografia (antiga Cadeia da Relação onde Camilo Castelo Branco escreveu em 15 dias, na cela 12 o “Amor de Perdição “
- a Casa da Música

Com estas considerações não quero criar uma “guerra “ norte-sul., bem pelo contrário. Quanto mais positivo, mais orgulhoso e mais ambicioso for o Norte, melhor e maior será a nossa auto-estima lusitana que, infelizmente, anda pelas ruas da amargura.

FOOOOORÇA ……. CARAAAAAGO!

3 Comments:

Blogger Carlos said...

... mas oh Duarte: os bancos privados, no seu início, estavam todos sediados no Porto. Depois de arranjarem a grana, aí, toca a bulir para Lisboa!
... é pena!
... gosto do Porto, das suas gentes e lamento que não consiga de facto ser hoje a 2ª cidade do País!
... Dou-te razão! força carago!

2:09 da manhã  
Blogger Mendes Ferreira said...

Carago? C A R A G O? ai ai vou dizer à Graz....beijo Planeta...do sul para o norte a distÂNCIA É UM ABRAÇO...ENORMEEEEEEE.

3:40 da tarde  
Anonymous frank said...

Mesmo não discordando de si, salta-me à vista o número de vezes que usa a palavra "maior" e nunca a palavra "melhor".

3:45 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home