terça-feira, janeiro 31, 2006

BILL GATES


Bill Gates, patrão da Microsoft está em Lisboa e parece interessado em ajudar na formação de um milhão de portugueses, sobretudo desempregados e jovens.

O gesto é bonito!

Esta questão fez-me recordar uma outra situação que se referencia como vivida entre 1960 e 1970.

Calouste Gulbenkian, importante homem de negócios ligado ao sector dos petróleos (chamavam-lhe o Senhor 5%), fixou-se em Portugal e criou a Fundação Calouste Gulbenkian.

Esta Fundação desenvolveu um projecto cultural chamado “ Bibliotecas Itinerantes “, que percorriam todo o País, principalmente o interior, cedendo gratuitamente livros para leitura.

Dois beirões, que tinham levantado livros na carrinha, conversavam certa noite, à luz duma candeia de petróleo, sobre o motivo porque podiam ficar 15 dias com livros para ler, sem terem de pagar qualquer importância.

Um deles, que conhecia melhor a história da fortuna de Calouste Gulbenkian, disse ao amigo que o Senhor Gulbenkian ganhava muito dinheiro no petróleo e que tinha resolvido investir parte da sua riqueza na oferta de dezenas de milhar de livros para leitura, a pessoas que não podiam adquiri-los.

O outro amigo, coçou a cabeça e saiu-se com esta – agora é que percebo a razão desta oferta de livros para ler. O Senhor Gulbenkian, como está ligado à indústria do petróleo, deixa-nos ler os livros, mas como nós só podemos ler à noite, temos que lhe comprar o petróleo para ler.

Cabecinha pensadora, como dizem os compadres alentejanos.

Qualquer semelhança nestas duas situações, é pura coincidência e só mentes maquiavélicas podem fazer esta associação.

sexta-feira, janeiro 13, 2006

Livraria Lello


Faz hoje 100 anos que foi inaugurada, na cidade do Porto, aquela que é “ a mais bonita livraria de Portugal” e acrescento eu, talvez do Mundo.

Foi no dia 13 de Janeiro de 1906 que foi aberto ao público, na Rua dos Carmelitas nº 144, na presença de muitos homens de Letras, por exemplo – Aurélio da Paz dos Reis, José Leite de Vasconcelos, Guerra Junqueiro, Afonso Costa e Abel Botelho, um espaço cultural e comercial, que se tornou num dos ex-libris da cidade do Porto.

O edifício foi desenhado pelo engenheiro Xavier Neves e tem uma fachada neogótica, com um arco abatido sobre a porta central. Sobre este arco abatido há uma janela tripla, fechada na platibanda e separada das pilastras, as quais são rematadas por corucheus.

Dos lados da janela tripla destacam-se 2 figuras da autoria de José Bielman, simbolizando uma a Arte e a outra a Ciência.

O que impressiona nesta livraria, para além dos mais de 60.000 livros, é o grande vitral e a luz coada que envolve os frequentadores, num clima de grande tranquilidade, como se estivéssemos num Templo.

Efectivamente, a Livraria Lello, para além de ser um dos ex-libris da cidade do Porto, é como disse Xavier Esteves um “ formoso templo ao divino culto da emoção e da ideia “.

Ir à cidade do Porto e não visitar este ícone cultural e turístico da cidade, é como ir a Roma e não ver o Papa.

segunda-feira, janeiro 09, 2006


No dia 1 de Janeiro foi alargado a todos os fornecedores de bens e prestadores de serviços que tenham contacto com o público a obrigatoriedade da existência do famoso modelo 1426 da Imprensa Nacional/Casa da Moeda, o chamado " LIVRO DE RECLAMAÇÕES ".

A partir de agora farmácias, creches, escolas de condução, cabeleireiros, transportadores, postos de combustíveis, IPSS, recintos desportivos e de espectáculos, clínicas, laboratórios, agências funerárias etc., devem disponibilizar o "Livro " para quem quiser reclamar.

A Lei entrou em vigor no dia 1 de Janeiro de 2006 e a INCM colocou à venda os referidos livros em 27 de Dezembro de 2005. Devido à concentração da procura, verificou-se um estrangulamento ao nível da distribuição, dado que existem procedimentos de controlo da numeração dos livros, que não podem ser deixados ao acaso.

O Governo dilatou, por isso, o prazo para que a Lei começasse a ser cumprida.

Não sei se a INCM tem " Livro de reclamações", mas era bom que os consumidores reclamassem contra a própria Imprensa Nacional/Casa da Moeda., por esta falha.

Criticar o que está mal é um direito de cidadania. Nós somos muito críticos para com os outros e somos mais desculpabilizantes para connosco próprios.

A título de brincadeira, cito algumas reclamações que devemos fazer:
- no barbeiro pela falta de cabelo
- nas clínicas por estarmos doentes
- nos postos de combustíveis pelo facto da gasolina ser cara
- nas agências funerárias por sermos transportados na horizontal
- nos laboratórios por termos colesterol elevado

Agora, pergunto eu. Quando quisermos agradecer os bons serviços que nos são prestados, como agradecer?

Devia ser criado o modelo 1427 " LIVRO DE AGRADECIMENTOS ".
 Posted by Picasa

domingo, janeiro 08, 2006

Bandeira Nacional


Em 2004, quando organizamos o Euro 2004, todo o País ficou coberto de bandeiras nacionais.

Nesse período de Verão, a autoconfiança portuguesa subiu a níveis espantosos, acreditávamos nas nossas capacidades como Povo e tínhamos orgulho na nossa Historia e no nosso País.

Quase 100% das casas portuguesas tinham uma bandeira nacional a tremular ao vento, em qualquer parte dos edifícios.

Terminado o Euro 2004, as bandeiras nacionais, símbolo da nossa Pátria, continuaram desfraldadas ao vento, em muitos locais.

O vento e a chuva foram deteriorando esses símbolos nacionais (fabricados em grande parte na China) e, hoje, é confrangedor percorrer o País e verificar que há milhares de bandeiras nacionais, com o aspecto vergonhoso, como o que esta fotografia. nos apresenta.

As bandeiras estão a desfazer-se, estão esfarrapadas e o País também está.

Por favor, acabemos com este aspecto deprimente das bandeiras. Pode ser que o País também se recupere.

Haja respeito pelo símbolo da nossa Pátria

sábado, janeiro 07, 2006

Hoje faço anos


Hoje faço 68 anos.

Estou feliz, junto da Família.

Não me preocupa nada ter 68 anos. Houve muitas pessoas que, infelizmente, não atingiram tal idade.

Estou a passar uma fase muito feliz da minha vida.

Só peço que continue a ter a saúde que, felizmente, tenho.

Há um aspecto da minha vida que quero modificar - deixar de ser teimoso.

A única teimosia que devo cultivar e se possível aumentar - é ser feliz, na companhia da minha Mulher, Filhos Familiares e Amigos.

Muitos parabéns a mim.
 Posted by Picasa